Fechar
Redes Sociais Linkedin Facebook
Versão Brasil Japão

Sobre a Seiwajyuku > História


A Seiwajyuku começou em 1983 a partir de um encontro de estudos originalmente organizado pelos jovens empresários de Kyoto que desejavam aprender do Sr. Kazuo Inamori, o modo de viver como ser humano com a "Filosofia da Vida" e a maneira de pensar como empresário com a "Filosofia de Administração".

É uma academia de uma vida onde aprendizes que querem aprender com seriedade e o mestre Inamori que tenta responder a altura, se encaram mutuamente de corpo e alma, e que se tem a participação de inúmeros jovens empresários nos Seiwajyuku localizados em várias partes do mundo, cada qual é um local de aprimoramento e emulação dos aprendizes.

Baseando-se na convicção de que os empresários com coração, sim, sustentariam o futuro do Japão, o mestre Inamori voluntariamente dedica-se com muito entusiasmo nas atividades da Seiwajyuku.

Atualmente, o número de aprendizes é de mais de 10.000 membros nas 60 academias (sendo 53 unidades no Japão e 7 unidades no exterior) sediadas em 6 países (Japão, Estados Unidos, Brasil, China, Coréia do Sul e Taiwan) .

O caminho da Seiwajyuku do Brasil


No começo da década de 90 do século passado quando o Brasil vivia um cenário de completo descontrole econômico, com inflação classificada de "hiper", todos empresários estavam desnorteados quando um deles, Shigeo Nakai, casualmente encontrou um artigo numa revista que dizia sobre Seiwajyuku. Imediatamente escreveu uma carta ao Senhor Kazuo Inamori, próprio presidente da Seiwajyuku do Japão, recebendo dele estímulo para fundar a congênere no Brasil. Assim em 1992, os 43 empresários japoneses residentes e com atividades no Brasil se reuniram com sentimentos intensos em busca de amparo e resolveram fundar a Seiwajyuku do Brasil, ocasião em que juraram em "desenvolver a administração com a elevação do coração", tendo a filosofia de administração Inamori como única bíblia (referência).

No início, devido às diferenças culturais, de costumes, de histórias que envolviam a administração empresarial, muitos indagavam se não seria uma filosofia aplicável somente no Japão. Este sentimento cético perdurou por algum tempo. Porém, depois de seis encontros com o mestre complementados com apoios calorosos da Secretaria geral da Matriz e dos 300 aprendizes fervorosos do Japão que juntos vieram ao Brasil para nos estimular e mais com repetições do estudo da filosofia Inamori, e sua aplicação diária dentro da administração empresarial. Aos poucos conseguiu comprovar a sua aplicabilidade.

Os diversos encontros de estudos mensais desde a fundação, os estudos da filosofia nas visitas ao chão de fábrica das empresas dos aprendizes, as inspirações que surgem com os estudos baseados nas apresentações de experiências próprias, com a dedicação aos encontros de estudos sem perder o foco, conseguiu-se implantar a consciência de objetivos claros em todos os aprendizes, e acredita-se que sejam esses motivos que fizeram a Seiwajyuku no Brasil crescer e continuar até os dias de hoje . Na ocasião do quinto encontro com mestre no Brasil em 2003, realizou-se o fórum da cidadania com tema "As razões da vida do ser humano", no grande auditório da Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social (Bunkyo), reunindo-se em torno de 1.100 pessoas, o qual foi uma boa oportunidade para divulgar a filosofia Inamori também para a comunidade nipo-brasileira.

Em agosto de 2004, transferiu o escritório da Avenida Paulista para atual local mais amplo e agradável com propósito de aumentar as publicações, preparar as traduções para língua portuguesa e materiais audiovisuais.

De agora em diante, no meio em que as mudanças de gerações ocorrem rapidamente para segunda e terceira gerações, planejar uma gestão de estudos apropriada a essa tendência, cuidar dos funcionários e de seus familiares, e ainda, visar o desenvolvimento da sociedade local, e continuar esforçando-se ainda mais para difundir a filosofia Inamori no Brasil, são os desejos de todos nós aprendizes do Brasil.